Sem categoria

Namore um homem que viaje

Namore um homem que valoriza a experiência ao invés de videogames, uma pulseira de tecido feita à mão ao invés de um Rolex. Namore um homem que pula de alegria quando ouve as palavras “férias”, “tudo incluso” ou “resort”. Namore um homem que viaja porque ele não é levado por um único objetivo, mas sim por vários.

Você pode encontrá-lo em um aeroporto ou em uma livraria olhando os guias de viagem – embora ele só os “usa como referencia”.

Você saberá que é ele porque quando você der uma olhada na tela do computador dele, o plano de fundo será um esplêndido cenário de colinas, montanhas ou bandeiras de oração. A quantidade de amigos no Facebook dele será enorme e sua timeline estará repleta de mensagens de seus amigos dizendo “saudade”, amigos estes que ele conheceu ao longo de sua jornada. Quando ele viaja, ele faz amigos para uma vida toda em apenas uma hora. E embora o contato com esses amigos seja esporádico e eles estejam distantes, suas fronteiras são sem limites e se ele quisesse, ele poderia viajar o mundo apenas se hospedando nos sofás da vida por aí… de novo.

Pague uma cerveja a ele, talvez da mesma marca da regata que ele usa por baixo da camisa xadrez. Quando um viajante chega em casa, as pessoas raramente ouvem suas histórias. Então ouça as dele. Talvez ele fale rápido e perca alguns detalhes, mas é porque ele fica muito animado ao ser ouvido. Embarque no entusiasmo dele. Queira isso para si mesma.

Ele vai pular de alegria como uma criança quando a última edição da National Geographic aparecer em sua caixa do correio. Então ele vai ficar quieto, absorto nas imagens até que ele termine de analisar cada foto, cada aventura. Na cabeça dele, é como se ele estivesse lá, naquelas fotos. Ele vai passar a revista para você e, querendo competir, vai te perguntar qual foi a sua maior loucura. Diga a ele. E saiba que ele provavelmente ganhará de você. E se, por acaso, você ganhar, saiba que a próxima meta dele será te superar. Mas aí ele vai dizer: “talvez a gente possa fazer isso juntos”.

Namore um homem que conversa sobre lugares distantes, cujas mãos tenham explorado as ruínas de civilizações antigas e cuja mente tenha imaginado aquelas mãos cavando, esculpindo e pintando as maravilhas do mundo. E quando ele conversa, é como se ele estivesse revivendo isso com você. Você pode quase ouvir as batidas do coração acelerado dele. Você pode quase sentir a adrenalina do momento. Você sente isso passando através de seus neurônios, um banquete para seus olhos entrando através daqueles minúsculos oráculos que chamados de pupilas, digerindo rapidamente através de suas veias, manifestando-se pelo seu sistema nervoso, transformando e alterando a visão do mundo como um trauma reverso e finalmente passando, mas eternamente mudando as cores da paisagem. Você vai desejar isso tudo pra si também.

Namore um homem que tenha vivido com uma mochila porque ele vive mais feliz com menos. Um homem que viaja viu a pobreza e já jantou com aqueles que vivem em um pequeno barraco sem água e ainda assim recebem com boas-vindas os desconhecidos com mais hospitalidade que os ricos. E porque ele viu isso, ele tem enxergado como a vida sem luxo pode significar uma vida alimentada por relacionamentos e família, ao invés de uma vida regada de carros de luxo e ego. Ele experimentou diferentes maneiras de ser, ele respeita religiões alternativas e olha para o mundo com os olhos de uma criança de cinco anos de idade, curioso e com fome. Seu pai ficará feliz também porque ele é bom ao lidar com dinheiro e baixo orçamento.

Este homem aprecia o lar, o conforto de um edredom, a segurança de um tempero de mãe, a conversa fácil de amigos de infância, e a glória imaculada de um banheiro com descarga que funciona. Embora super independente, ele teve tempo para refletir sobre si mesmo e seus relacionamentos. Apesar de seu desejo de viajar, ele conhece e aprecia seus laços com o lar. Ele teve a chance de sentir saudade e de sentirem saudade dele. Por conta disso, ele também entende uma coisa ou duas sobre despedidas. Ele sabe como é ruim a incerteza de sair do conforto de casa, o “até logo” indefinido nos portões de embarque, e ainda assim ele vai sem medo para o desconhecido, porque ele conhece o sentimento de retorno. E que o abraço de saudade é o melhor tipo de abraço do mundo. Ele também sabe que as despedidas são apenas prolongados “até-logo” e que “olá” é tão longe quanto a lan house mais próxima.

Não segure este cara. Deixe ele ir e vá com ele. Se você ainda não viajou, ele vai abrir seus olhos para um mundo além das notícias e da percepção popular. Ele abrirá seus sonhos a possibilidades e realidade. Ele vai te tranquilizar quando você estiver prestes a perder um voo ou quando o pneu do seu carro alugado furar, porque ele sabe que a jornada é que é a aventura. Ele vai fazer graça dos ruídos desagradáveis ​​que você vai fazer se pegar uma intoxicação alimentar. Ele vai fazer você rir do desconforto e ao mesmo tempo vai enxugar sua testa com um pano frio e tentar te curar com água engarrafada. Ele vai fazer você se sentir como se estivesse em casa.

Quando vocês verem alguma coisa bonita, ele vai segurar a sua mão em silêncio, maravilhado pelo lugar onde seus pés estão neste momento e pelo fato de você estar com ele. Ele vai viver cada segundo intensamente com você porque é assim que ele vive a vida dele. Ele entende que a felicidade nada mais é do que uma série de momentos espontâneos e ele está determinado a viver estes momentos com você o máximo que ele puder. Ele também entende que você precisa ter seus momentos sozinha e que você tem a sua própria lista de sonhos a realizar. Entenda a dele também. Entenda que seus objetivos podem ser diferentes em certo ponto, mas essa independência é a base de uma relação saudável quando ela é mutuamente respeitada. Você pode perdê-lo por um tempo, mas ele sempre vai voltar para a casa trazendo uma história nova ou uma lembrancinha que ele comprou porque aquilo fazia ele lembrar de você, como se aquilo fosse feito especialmente para você e porque ele simplesmente sentiu sua falta. Talvez você se sinta obrigada a fazer o mesmo. Mas garanta que independência está na sua lista e certifique-se que ela está sendo cumprida. A independência manterá sua relação nova e excitante e quando vocês estiverem juntos de novo, isso vai estabelecer um vínculo de confiança inquebrável.

Ele vai te pedir em casamento quando você estiver fora de sua zona de conforto, seja com medo de saltar de paraquedas ou mergulhar com os tubarões, ou até mesmo sentada ao lado de uma pessoa com um odor nada agradável em um ônibus lotado. Não será com um anel de diamante, mas com um anel feito por uma cultura nativa ou inspirado pela natureza.

Você vai se casar em algum lugar incomum, rodeada de poucas pessoas, mas selecionadas, em um momento construído para celebrar a aventura do desconhecido, juntos novamente. Case-se com o homem que viajou o mundo e juntos vocês farão do mundo a casa de vocês. Sua lua-de-mel não será esquecida por ter tido um jantar típico e open-bar na praia, mas será lembrada com magníficas fotos no topo do Kilimanjaro e imortalizada na dor gratificante dos músculos no final de um longo dia de caminhada.

Quando vocês estiverem prontos, vocês terão seus filhos com nomes de personagens que vocês encontraram durante suas viagens, nomes estrangeiros de pessoas que cavaram um lugar especial em seus corações mesmo que por apenas alguns dias. Talvez vocês morem em algum outro país e seus filhos aprenderão um novo idioma e costumes que abram suas mentes desde pequenos. Ele irá apresentar às crianças os livros de Hemingway, a jornada de Santiago, e encorajá-los a viver muito mais do que vocês dois.

Case-se com um homem que viaja e ele ensinará suas crianças sobre a beleza de uma pedra solitária, a história dos Incas e ele vai instigar neles a coragem. Ele vai explicar a eles que mascarar as oportunidades é medo e fará com que ele concordem com isso.

E quando vocês estiverem velhos, vocês se sentarão com seus netos com o álbum de fotografias no colo enquanto eles se transportam para dentro das fotografias, maravilhados pela beleza do mundo e inspirados por tudo o que vocês viveram.

Encontre um homem que viaja porque você merece uma vida de aventuras e possibilidades. Você merece viver de forma leve a abraçar a simplicidade. Você merece olhar para a vida através dos olhos da juventude e com os braços bem abertos. Porque é aí que você encontrará a alegria de viver. E melhor ainda, vocês encontrarão isso juntos. E se não encontrar este cara, viaje. Vá. Abrace isso. Explore o mundo por você mesmo porque a realidade é feita de sonhos.

Adaptação do Date a Boy Who Travels, da Lena Desmond. Esperamos que vocês gostem!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s