‪#‎meuprimeiroassedio‬

Sobre ‪#‎meuprimeiroassedio‬

Algumas vezes eu tento ficar quieta.

Mas agora não vai dar.

Impressionante saber que a maioria das mulheres sofreram abusos quando eram crianças, pequenas, meninas ainda sem corpo formado, sem seios desenvolvido, sem bumbum desenvolvido, sem cintura.

Eu sempre achei que eu era a única, porque nunca falamos com ninguém disso,não contamos para nossa mãe, melhor amiga, porque de certa forma (e não me pergunte como) sentíamos vergonha do acontecimento.

O nojo vem quando lembro, quando penso na idade que eu tinha, quando lembro do meu corpo mirradinho, fazia mil anos que não lembrava deste momento, e agora com a #, veio tudo a tona…

Hoje estou impressionada com a hastag ‪#‎meuprimeiroassedio‬, porque são várias pessoas, que hoje são mulheres, casadas, com namorados, sem namorados, com filhos, sem filhos, com netos que foram assediadas da mesma forma, e resolveram falar por um motivo nada legal.

E tenho pensado que realmente as palavras, o olhar, os gestos, o visual tem grande impacto para as crianças. Especialmente no quesito sexual.

No momento do assédio é complicado para criança, porque a criança não sabe exatamente o que fazer, não sabe se briga, não sabe se xinga, não sabe se grita. Mas ao mesmo tempo é tão contraditório, porque em vários momentos, a criança briga, grita, se defende, então: porque ela não se defende neh?

Esta pergunta não responderei, vou deixar você pensar.

E acho um ótimo momento para ficarmos alertas para olhar e cuidar das crianças, que estão sem os pais, nas ruas, indo para seus cursos, brincando na rua… qualquer criança, menino, menina… opte por gritar quando você ver algo de errado, opte por defender…

Ajude a criança de hoje não passar pelo que você passou ontem.

#meuprimeiroassedio

2 comentários em “Sobre ‪#‎meuprimeiroassedio‬

  1. Eu acho que eu não fiz nada em relação ao #meuprimeiroassedio porque era ainda muito nova e inocente para entender o que estava acontecendo. Tinha 11 anos e só senti que havia algo de errado, mas acabei caindo no erro de me questionar se eu tinha feito algo para merecer aquilo.

    1. Acho que este erro todas nós caímos Nathalia, eu cai também! Eu tinha uns 11 anos também, estava indo pra aula de piano… coisa chata na vida de uma menina.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s