David Bowie

Fui surpreendida na tarde da segunda, porque eu estava isolada da internet, de rádio, de tudo…

Não acho que perdemos David, mas isso é uma perspectiva de olhar.

Acho que aproveitamos seus vários anos de pura criatividade, um homem que mostrou que o rock pode ser diferente, que a pessoa pode ser diferente e não perder sua essência, ele não engessou nos parâmetros da sociedade, deu seu tempo pra nós, não foi egoísta, não ficou quieto, e agora foi… foi quieto.

Eu me contento em saber que ele teve todo tempo do mundo pra ser o melhor e até pra fazer as cagadinhas, que não impediu de sua mente continuar ativa. Ele poderia ter ido bem cedo como alguns foram, mas o tempo de cada um é individual e implacável.

Que bom que ele esteve conosco até agora!!!

Fomos surpresos a cada nova canção, a cada rabisco em uma folha branca, no seu rosto pintado, em suas invenções malucas para a época.

Nos surpreendeu com seu silêncio sobre sua doença, ele poderia ter levantado uma bandeira, ele poderia, ele poderia, ele poderia…

Mas não fez, silenciou-se e continuou trabalhando, pensei muito sobre isso.

O silencio de Bowie diante da exposição frenética da atualidade mundial.

Ele trabalhou, até o último suspiro trabalho, e surpreendeu com seu último álbum.

Ganhamos, e agradecemos pelo ganho que tivemos.

Descanse em paz, agora você aposentou-se, mas não em nossas mentes e lembranças.

 

img_605x340$2016_01_12_03_43_48_507097

Anúncios

Música, aquele blues largado…

Sempre gostei de coisas diferentes, se todo mundo vai pra esquerda, eu vou pra direta, pra frente ou pra trás, mas penso bem antes de ir pelo mesmo caminho que todos vão.

Criei algumas coisas novas por aí, que tem dado certo, outras fracassaram, mas eu criei.

E faz tempo que vejo a tal banda, a tal banda, e nem dou bola.

Até que esta semana resolvi baixar as músicas (que a própria banda disponibilizou) e olha, vou te contar, coloquei a música com intenção de dormir ao som, achando que não ia dar em nada. Até que meus pés começaram a balançar, e não pararam enquanto não terminou as 5 músicas. É, eu não consegui dormir mesmo. Fiquei ali me deliciando com aquele blues que vai na alma sabe?  Aquela guitarra, ahhh a guitarra arranhada que inicia a música e vem aquela voz que enche qualquer lugar…

E a vontade de não parar de ouvir é grande, coloco no ‘repet e repet e repet’.

E já tenho minha música preferida.

Fica aqui o convite pra você que acompanha meu blog pra ouvir:

Joni Compri and Blues Ride 

No face: Joni Compri and Blues Ride

Dá uma olhada e me diga se não tenho razão 😉

Beijos musicais.

Música – Mil fatos Projeto Marelo.

Daquelas músicas de colocar no re-play a perder de vista.

Fora que a linda da Margot Brasil está participando do vídeo. Sou sim puxa saco, vê se me erra!

Publicado em 6 de jul de 2015

Lançamento de Mil Fatos do projeto Marelo, gravado em maio de 2015 no Jokers Pub em Curitiba – PR.

Marelo: Julio Garcia e Lucas Piantikovicz
Participações: Margot Brasil, Clemente Tadeu, Giovanni Vicentin, Emanoel Fernando e Jozimar Justino.
Áudio: Estúdio Audiostrada Curitiba-PR
Gravação: Arthree

Fanpage Marelo – https://www.facebook.com/pages/Marelo…

Contato Marelo – Adri Neves 41 8454 3256, Julio Garcia 41 9807 5246

Tycho no Brasil?!!!

Olha só, eu nem deveria divulgar isso porque eu queria o show só pra mim. Bem egoísta mesmo.

Estarão em São Paulo no dia 28/05 no Beco.

Estou enfartando com a notícia. Por hoje é só. Boa noite.

E pra quem não conhece, em minha opinião o Day Dream é a melhor deles.

Eu postei a uns 3 anos atrás sobre esta música…. Minha paixão! Sinal que Deus me ama neh? kkkk

11165258_791988507522053_7550864571794145333_n

Encontro internacional de graffiti: arte de rua deixa sua marca em Curitiba

VEMMMM pra Curitiba Vem!

Curitiba recebe, entre os dias 10 e 12 de abril (sexta-feira a domingo), a quarta edição do STREET OF STYLES – ENCONTRO INTERNACIONAL DE GRAFFITI. O evento é apoiado pela Fundação Cultural de Curitiba e reúne cerca de 250 escritores de graffiti de 16 estados brasileiros e 16 países. Eles participam de palestras, workshops e intervenções nos bairros da cidade, entre outras atividades ligadas a esse universo. O evento também promove campeonato de skate, paredão de escalada, batalhas de breaking, batalha de sketch e shows musicais.

O projeto Street of Styles tem como objetivo proporcionar um acesso livre à cultura popular em Curitiba, transformando muros da cidade em galerias de arte a céu aberto. O evento também promove um intenso intercâmbio cultural, além de respeito à cidadania, ao diálogo e à igualdade social.

O Street of Styles é realizado pela Capsula Graffiti e produzido por Michael Devis e Neto Vettorello, junto com uma equipe curadoria que se renova a cada ano.

Workshops – Três oficinas gratuitas, limitadas a 30 vagas cada, serão oferecidas pelo evento. Cada uma será ministrada por um artista diferente. Um deles é TINHO, de São Paulo, um dos pioneiros do graffiti brasileiro – atua desde 1988.

Outro é BIGOD, da Bahia, envolvido com arte de rua desde 1998. O artista e ativista ACME, do Rio de Janeiro, ministra a outra oficina. Ele já expôs na Europa e em outros países da América Latina. Os workshops acontecem no Portal do Futuro do Bairro Novo.

Música – Além dos encontros e oficinas, o Street of Styles também terá dois palcos instalados, nos quais acontecem duas amostras da cena black music de Curitiba.

Um deles será apresentado pelo movimento I LOV E CWBEATS , no Portal do Futuro do Bairro Novo. Outro fica por conta da BOOMBOX – KEEP IT REAL, no CAIC Bairro Novo (Escola Guilherme Lacerda Braga Sobrinho).

STREET OF STYLES – ENCONTRO INTERNACIONAL DE GRAFFITI
Data: 10 a 12 de abril (sexta-feira a domingo)
Locais: Portal do Futuro Bairro Novo (Rua Marcolina Caetana Chaves, 150, Sítio Cercado) | CAIC Bairro Novo – Escola Guilherme Lacerda Braga Sobrinho (Rua Pastor Waldomiro Bileski, 71, Sítio Cercado)
Mais informações: streetofstyles.com

6080

6086

6083